Frankie e Marília | F&M | Fotógrafo de casamento SP | Fotografia de Casamentos diferentes | pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília
Fotógrafos de casamento em São Paulo disponíveis em todo Brasil e exterior | Frankie & Marília | Frankie e Marília | Destination wedding photographers from Brazil available worldwide
frankie e marília,fotografia de casamento,fotógrafo de casamento,fotógrafo de casamento são paulo,fotógrafo de casamento SP,destination wedding photography,brazil,brasil,interior de são paulo,interior de sp,casamentos diferentes,fotografia de casamento fazenda,fotógrafo de casamento fazenda,
5650
post-template-default,single,single-post,postid-5650,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-12.1.1,qode-theme-bridge,bridge-child,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília

[audio:pequenas doses 46.mp3]pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília (1)pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília (4)pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília (2)pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília (3)pequenas doses | small doses | 46 | Frankie e Marília (5)
Entre 1996-1997, eu, Frankie, acabei descobrindo algumas bandas sem querer, bandas que mudariam a minha vida e me transformariam em quem sou hoje. Aos poucos fui me envolvendo com esse universo e aos poucos isso me ensinou a pensar críticamente, me moldou culturalmente e politicamente, me deu amigos, me mostrou livros, me fez viajar, e me mostrou arte que não tinha medo de ser rejeitada. Além de tudo isso acabou me trazendo também a fotografia.

Na minha adolescência, enquanto eu era ativamente envolvido nessa cena musical, ou você tinha uma banda ou promovia shows, tirava fotos ou era envolvido com alguma outra arte esquisita, ou você tinha um zine. Todas essas coisas, feitas do coração, sem retorno financeiro, só como uma maneira livre de se expressar. Eu acabei tirando fotos. Nunca aprendi a desenhar e não tocava nenhum instrumento muito bem, então eu tirava fotos. Me lembro que vi um livro de fotos de shows, umas fotos que na época eu achava super malucas, que nunca tinha visto até então, e logo logo eu estava tentando dar um jeito de passar na aula de desenho no colegial para poder cursar a aula de fotografia.

Depois de adulto, me mudei e acabei mudando muito, então perdi muito do contato com os outros aspectos desse movimento que eu amava tanto e tive dificuldades para fazer amigos por aqui, então foi bom se sentir em casa por um pouquinho final de semana.

Aí é que entram as fotos do post, são da Feira Plana. A feira plana é uma feira de publicações indepententes/zines. Foi muito bom poder ver o que as pessoas têm feito hoje em dia com essas publicações independentes. Comemos alguns quitutes veganos e conversamos com algumas pessoas responsáveis por criar algumas coisas por amor, sem se preocupar com o que outras pessoas pensariam do que eles estavam criando. Eu sinto um pouco de falta disso, e me critico muito à respeito dessa questão quando penso nas minhas próprias fotos.

Também aproveitamos a chuva do final de semana para tomar um cafézinho feito na prensa francesa.

This weekend we ended up going to check out Feira Plana’s second edition. Feira plana is a independent/diy zine/book/whatever meet-up/fair here in São Paulo. It was nice to feel home instead of feeling totally out of place after I (Frankie) dropped out of hardcore. We also got to sip on some delicious coffee at home while it was raining out, and that’s always a plus and worth mentioning.

1Comment

Leave a Reply